Brasil - Situação Epidemiológica - Dengue, Chikungunya e Zika
10/09/2021 - 09:50

Situação epidemiológica de 2021

Até a SE 35 ocorreram 465.897 casos prováveis (taxa de incidência de 220 casos por 100 mil hab.) de dengue no Brasil. Em comparação com o ano de 2020, houve uma redução de 50,1% de casos registrados para o mesmo período analisado.

A Região Centro-Oeste apresentou a maior taxa incidência de dengue, com 490,8 casos/100 mil hab., seguida das Regiões: Sul (219,7 casos/100 mil hab.), Sudeste (202,8 casos/100 mil hab.), Nordeste (190,3 casos/100 mil hab.) e Norte (154,3 casos/100 mil hab.) (Tabela 1, Figura 1A).

Em relação às UF que apresentam as maiores taxas de incidência no País, destaca-se na Região Centro-Oeste os seguintes estados: Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Sobre os dados de chikungunya, ocorreram 78.847 casos prováveis (taxa de incidência de 37,2 casos por 100 mil hab.) no País. Esses números correspondem ao aumento de 22% dos casos em relação ao ano anterior.

A Região Nordeste apresentou a maior incidência com 90,7 casos/100 mil hab., seguida das Regiões Sudeste (27,3 casos/100 mil hab.) e Centro-Oeste (6 casos/100 mil hab.) (Tabela 1, Figura 1B).

Com relação aos dados de zika, ocorreram 4.272 casos prováveis até a SE 31, correspondendo a uma taxa de incidência de 2,8 casos por 100 mil hab. no País. (Tabela 1, Figura 1C). Em relação a 2020, os dados representam uma diminuição de 28,1% no número de casos do País.

Figura 1. Distribuição da taxa de incidência de dengue, chikungunya e zika, por município, Brasil, SE 1 a 35/2021

Dengue Brasil figura 1

Fonte: Sinan Online (banco de dados atualizado em 6/9/2021). Sinan NET (banco de dados atualizado em 11/8/2021, referente à SE 31). Dados sujeitos à alteração

 

Casos graves e óbitos

Até a SE 35, foram confirmados 281 casos de dengue grave (DG) e 3.464 casos de dengue com sinais de alarme (DSA). Ressalta-se que 182 casos de DG e DAS permanecem em investigação.

Até o momento, foram confirmados 183 óbitos por dengue, sendo 158 por critério laboratorial e 25 por clínico-epidemiológico. Permanecem em investigação 59 óbitos (Figura 6).

Para chikungunya foram confirmados no País 8 óbitos por critério laboratorial, os quais ocorreram no estado de São Paulo (3), Sergipe (1), Espírito Santo (2), Bahia (1) e Minas Gerais (1). Destaca-se que 23 óbitos permanecem em investigação. Até o momento não há confirmação da ocorrência de óbito para zika no País.

Diante desse cenário, ressalta-se a necessidade implementar ações para redução de casos e investigação detalhada dos óbitos, para subsidiar o monitoramento e assistência dos casos graves e evitar novos óbitos.

 

Figura 2. Distribuição de óbitos confirmados (A) e em investigação (B) por dengue, por município, Brasil, SE 1 a 35/2021

Dengue Brasil figura 2

Fonte: Sinan Online (banco de dados atualizado em 6/9/2021). Dados sujeitos à alteração.

 

Tabela 1. Número de casos prováveis e taxa de incidência (/100 mil hab.) de dengue, chikungunya até a SE 35, e zika até a SE 31, por região e UF, Brasil, 2021

Dengue Brasil Tabela 1

Fonte: Sinan Online (banco atualizado em 6/9/2021). Sinan Net (banco atualizado em 11/8/2021). 1 Dados consolidados do Sinan Online e e-SUS Vigilância em Saúde atualizado em 28/6/2021.Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (população estimada em 1/7/2020). Dados sujeitos à alteração.

 

Fonte: Ministério da Saúde - Boletim Epidemiológico 32 - Setembro 2021

Últimas Notícias