• Português
  • Espanhol
  • Inglês

Vacinas para quem vem para o Brasil

Vacina contra febre amarela 

Não há obrigatoriedade de comprovação vacinal ou profilaxia para entrada no Brasil, no entanto, o Ministério da Saúde recomenda que os turistas internacionais atualizem a sua situação vacinal previamente à chegada ao país, conforme as orientações do calendário de vacinação do país de origem ou residência.

No Brasil essas são as orientações.

Se você estiver indo a uma área com recomendação de vacina (ACRV) e não for vacinados ou tiver sido vacinados há mais de 10 anos com apenas 1 (uma) dose contra febre amarela, recomenda-se a vacinação no mínimo 10 dias antes do deslocamento.

As ACRV são rurais ou silvestres (de turismo ecológico, de caça e pesca e outras atividades de trabalho ou lazer) nos estados das regiões Norte e Centro Oeste, além dos estados de Minas Gerais e Maranhão e de alguns municípios dos estados do Piauí, Bahia, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Confira a lista de municípios brasileiros com recomendação sobre vacinação contra febre amarela e as orientações do Ministério da Saúde sobre a doença.

ATENÇÃO!

O Ministério da Saúde passará a exigir, a partir da primeira quinzena de julho de 2016, o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) aos viajantes procedentes ou que se destinam à República Democrática do Congo e a Angola. A medida tem caráter temporário e é uma recomendação do Comitê de Emergência da Organização Mundial de Saúde (OMS), devido aos surtos de febre amarela urbana em curso nesses dois países desde dezembro do ano passado. Para mais informações clique aqui!


Vacinas contra sarampo e rubéola 

A vacina contra o sarampo e rubéola é a única medida preventiva e a mais segura. É importante que o esquema vacinal esteja completo.

No Brasil, o calendário de vacinação da criança estabelece que a vacina tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba) deve ser aplicada aos 12 (doze) meses de vida e a tetraviral (contra o sarampo, rubéola, caxumba e varicela) aos 15 (quinze) meses.

Adultos até 49 (quarenta e nove) anos também necessitam verificar se estão com a vacinação atualizada. Se não, devem receber uma dose da tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba) ou da dupla viral (contra sarampo e rubéola).

O Brasil recomenda a vacinação antes do deslocamento para áreas de risco.

Leia mais informações sobre Sarampo.
Recomendar esta página via e-mail: